FALE CONOSCO




BLOG

Fique por dentro das últimas novidades



Abelhas: um grande potencial e seu futuro nos jardins

Abelhas: um grande potencial e seu futuro nos jardins
13 de Setembro de 2020   |   Paisagismo | Meio Ambiente | Ecologia | Jardins Inteligentes

Dados inquestionáveis



É com facilidade que, ao observarmos espaços verdes seja em meios urbanos ou rurais, observamos a presença e o voo de beija-flores, joaninhas, borboletas e até abelhas. Estas últimas, apesar de discretas, realizam tarefas grandiosas e importantíssimas para todo o meio ambiente, como por exemplo a polinização de diversas espécies de plantas nativas. Segundo estudos desenvolvidos por OLLERTON, WINFREE e TARRANT (2011), em zonas temperadas do globo terrestre, 78% das espécies vegetais que exibem flores são polinizadas por animais, enquanto que nas zonas tropicais, este mesmo número sobe para 94%.


Quando se trata de dados relacionados a produção agrícola e abelhas, estas são os animais que expressam a maior importância polínica dentro do reino animal. Cerca de 73% das espécies mundialmente cultivadas são polinizadas por alguma espécie de abelha. Desta forma, o cultivo de abelhas no campo também merece atenção e cuidado. A população de abelhas está diretamente relacionada ao cultivo e a produção de alimentos, tanto para nós seres humanos quanto para os outros grupos de animais, como por exemplo nossos PETs.


 


Abelhas sem ferrão x Apis mellifera 



Mais ampla e popularmente conhecida entre as espécies de abelhas, a Apis melífera leva consigo o crédito de “abelha polinizadora” dentro da população de modo geral, que muitas vezes não conhece, ou pouco conhece, a existência de outras espécies de abelhas.



Constantemente deixadas de lado, as várias espécies de abelhas sem ferrão, também chamadas de abelhas indígenas, pertencem à mesma classe e ordem das abelhas Apis mellífera, e somente se diferenciam taxonomicamente a partir da família. Em contrapartida a Apis mellífera, as abelhas indígenas possuem seu ferrão atrofiado e não utilizam esta estrutura para nenhuma atividade! O convívio destas abelhas sem ferrão com os seres humanos é bem diferente dos clássicos momentos de ferroadas provocados pelas abelhas da espécie Apis mellifera! Pode ficar tranquilo!


 


Uma grande variedade gênica



Mundialmente existem por volta de 400 espécies de abelhas sem ferrão, das quais 244 (61%) ocorrem no Brasil . Este grande grupo de abelhas sem ferrão é responsável pela polinização de até 90% das plantas nativas em algumas regiões do Brasil, como por exemplo as regiões da mata atlântica, mata grandemente devastada pela população urbana e carente de manejos florestais.


Como exemplo de algumas espécies de abelhas sem ferrão, podemos citar a mandaçaia (Melipona quadrifasciata), a abelha mirim (Plebeia droryana), a tubuna (Scaptotrigona bipunctata) e a uruçu-amarela (Melipona rufiventris), todas facilmente encontradas aqui em ambientes urbanos do sul do país. Você já teve a sorte de receber a visita destes seres em seu quintal ou jardim?


Atualmente, Grupo Le Nôtre trabalha com a inserção de novas colônias em jardins, visando, em grande parte, a conscientização da população a respeito da importância das abelhas e buscando mostrar esta nova tendência no mundo dos PET’s. Já pensou poder tomar  mel de canudinho direto da sua caixinha (colônia) de abelhas sem ferrão? Entre em contato com nosso corpo técnico, o Grupo Le Nôtre conta com 4 agrônomos que te ajudarão a entender como e por quê cuidar das nossas abelhas!


GALERIA DE IMAGENS





Compartilhe



VOLTAR



















Ficou interessado
em nossos projetos?

Cadastre suas informações que em breve entraremos em contato.