FALE CONOSCO




BLOG

Fique por dentro das últimas novidades



Guia básico: Entenda como funcionam os sistemas de irrigação automática

Guia básico: Entenda como funcionam os sistemas de irrigação automática
09 de Agosto de 2020   |   Paisagismo | Ecologia | Jardins Inteligentes | Irrigação

Muitas pessoas consideram ter um sistema de irrigação automático com a instalação de aspersores ou rotores para regar seus gramados e canteiros de plantas por alguns motivos simples, ou seja, eles estão cansados ​​de:


- Arrastar mangueiras por todo o jardim
- Uso excessivo de água na rega manual
- Tempo investido em regar todo o gramado
- Não uniformidade na qualidade da grama
- Vegetações secando e morrendo


Mas também existem outras razões para instalar para um sistema de irrigação automático. A seguir, exploraremos alguns dos motivos pelos quais os proprietários de casas estão pensando em aposentar para sempre aquelas irritantes mangueiras de jardim e investir definitivamente e um sistema de irrigação inteligente.


Prós e Contras do sistema de irrigação


Os sistemas de irrigação automática são convenientes, especialmente para quem viaja e não tem muito tempo para cuidar do jardim. A única desvantagem que se pode listar é que inicialmente sistemas de irrigação automática tem um valor de investimento alto! Mas, se instalados e programados corretamente, eles sem dúvida ajudam a economizar dinheiro a longo prazo principalmente pela economia no uso de água. Grama e vegetações mortas precisam ser substituídas, e isso pode ser caro. Se a automação da irrigação pode economizar essa despesa, ela já está no caminho certo para se pagar.


Mas os prós de ter um sistema de irrigação instalado podem ir além disso. Regar com mangueira desperdiça MUITA água. Nenhum dos métodos visa as raízes das plantas com qualquer grau significativo de precisão. Os sistemas de irrigação automática podem ser programados para descarregar quantidades mais precisas de água em uma área determinada, o que promove a conservação da água (o que economiza dinheiro).


Equipamentos Necessários


Cinco componentes básicos constituem o sistema de irrigação automática:


Controlador
Pressurizador
Válvulas solenóides
Aspersores ou rotores
Mangueiras de gotejamento


Controlador:

O controlador nada mais é do que o cérebro de todo o sistema de irrigação. Ele é o responsável pela programação, que inclui quais dias deve ser feita a rega, durante quanto tempo essa rega deve ser feita, e quais setores devem ser regados em tais dias.
Além disso, o controlador é o responsável por mandar a motobomba ligar, e ao mesmo tempo, manda uma das solenóides do sistema abrir, liberando assim o fluxo de água para tal setor de irrigação.
Outra importante responsabilidade do controlador é a de escutar os sensores, principalmente o sensor de chuva, afinal, se choveu bem essa noite, não preciso regar meu jardim amanhã!


E uma novidade no mundo da irrigação, que está sendo chamada de irrigação automática inteligente, são os controladores que conseguem se conectar com estações metereológicas próximas, fazendo a leitura da previsão do tempo afim de reagir a mesma, se existe uma previsão de 90% de chuva para essa tarde, não tem porque eu regar o jardim de tarde! Economizando ainda mais água. Mas caso essa chuva não venha mesmo, o sensor de chuva avisa o controlador de que a chuva não veio, então o controlador volta atrás e faz o sistema regar o jardim!


 



 Pressurizador:


Se o controlador é o cérebro do sistema, o pressurizador são os músculos! O pressurizador no nosso caso é a motobomba, que faz o transporte da água da cisterna de reuso, caixa d'agua ou entrada de água até os emissores, existem diversos tipos de bomba que podem ser utilizadas nos sistemas de irrigação automática, a mais comum é a motobomba centrifuga. A sua especificação, potência, volume de água transportado e pressão inserida no sistema deve ser calculada pelo engenheiro projetista que está especificando todo o sistema de irrigação.


 



Vávulas Solenóides:

As válvulas solenoides explicadas de maneira simples, são registros. Registros iguais a qualquer outro que você tenha na sua residência, a única diferença é que eles são abertos ou fechados pelo controlador, e não por nossas mãos!
É claro que existem centenas de modelos diferentes, partindo de 20mm até 100mm, muito utilizada em sistemas de irrigação comerciais.


 


Aspersores ou rotores:



Você conhece a diferença entre aspersores e rotores?


Os aspersores são emissores de água limitados pela distância, suas distâncias variam de 1 metro até 8 metros, seus tipos de bocais dão toda a liberdade para molharem de 1 a 360 graus de abertura.
Ainda sim, existem dois tipos de bocais para os aspersores, os tipos Spray e os tipos bocal rotativo, os sprays são extremamente pulverizados, e devem ser utilizados somente em locais com pouquíssima incidência de vento. Já os bocais rotativos são próprios para locais com grande incidência de vento, tendo feixes de água mais volumosos, que não são facilmente levados pelo vento.


Os rotores são os queridinhos dos grandes gramados, seu alcance vai de 4 até 40 metros de distância, dependendo do modelo, e podem ser utilizados em locais com grande incidência de vento.


 


Mangueiras de gotejamento:

Os sistemas de irrigação por gotejamento, no nível mais básico, são constituídos por uma série de tubos que têm orifícios abertos ao longo deles em intervalos. A localização dos furos abertos é desenhada de forma a irrigar de forma mais eficiente os canteiros específicos nos quais os sistemas de irrigação por gotejamento serão enterrados, promovendo a conservação da água. Se você tiver um canteiro no qual as plantas perenes são espaçadas em intervalos de 30 cm, haverá orifícios correspondentes na tubulação em intervalos de 30 cm, através dos quais a água será descarregada. Você não desperdiça água com sistemas de irrigação por gotejamento porque não está regando a área intermediária entre as plantas. O gotejamento ocorre apenas onde as plantas estão alocadas.


Os aspersores, em contraste com os sistemas de irrigação por gotejamento, borrifam a água no ar primeiro, antes mesmo de atingir o solo. O vento pode levar a água transportada pelo ar, distribuindo-a para outro lugar diferente de onde deveria ir - uma ineficiência que não conduz à conservação da água. Os sistemas de irrigação por gotejamento evitam essa perda desnecessária de água, levando a água direto às raízes.


Os sistemas de irrigação por gotejamento são frequentemente instalados em áreas onde flores ou arbustos estão crescendo (isto é, elementos individuais com espaços entre eles), ao invés de um gramado. Os sistemas de irrigação por gotejamento permitem que você direcione água às raízes das plantas de forma ainda mais precisa do que os aspersores, resultando em melhor saúde da planta e melhor conservação de água.


No passado, aspersores eram utilizados em tudo, gramado, árvores, arbustos, canteiros, etc... Nos dias de hoje, seguindo a risca projetos de alta qualidade, aspersores e rotores são utilizados somente em gramados! Em alguns projetos até gramados já utilizam mangueiras de gotejamento. No entanto, por serem de alto valor, não é o melhor investimento colocar centenas de metros de mangueira de gotejamento embaixo do seu gramado.


 
Além dos cinco principais componentes de um sistema de irrigação, temos ainda outros elementos muito importantes dos projetos de sistema de irrigação, vamos falar sobre eles!


Setores de irrigação:

Os chamados "Setores de irrigação" são elementos do projeto de irrigação do paisagismo que permite direcionar a distribuição de água com precisão, reduzindo assim o desperdício e economizando dinheiro.


A premissa por trás do conceito de "setores de irrigação" é bastante simples. Antes de instalar seu sistema, durante o projeto de paisagismo junto com o projeto de irrigação, você precisa decidir que a área A de seu terreno deve receber uma quantidade X de água, enquanto a área B deve receber uma quantidade Y, etc. Depois de estabelecer os setores de irrigação, você programará seu sistema de acordo. Esta é uma das virtudes dos sistemas de irrigação automática: você pode direcionar a distribuição de água com mais precisão do que por irrigação manual.


A demarcação dos setores de irrigação do paisagismo é uma questão a considerar durante o projeto de irrigação. Estabeleça canteiros separados para suas plantas de acordo com a quantidade de água de que precisam. Se plantas com necessidades de irrigação semelhantes forem plantadas juntas, você economizará água. Você também promoverá a saúde das plantas, garantindo que uma planta não seja regada em excesso por causa de um de seus vizinhos mais sedentos. Arbustos tolerantes à seca habitarão uma zona de irrigação, perenes intolerantes à seca em outra e assim por diante.


 


Por que os tipos de aspersor são importantes na irrigação de gramado

Se você usa aspersores com bocal de pulverização (spray) ou rotores para uma área específica na irrigação de seu gramado, isso importa, devido à diferença nas taxas de aplicação.


Acima de tudo, seja consistente nos tipos de aspersores ou rotores que você usa (ou seja, bocal spray ou rotor) em áreas específicas. Misturar tipos de bocais dentro no mesmo setor leva à irrigação excessiva de algumas partes do gramado apenas para obter quantidades adequadas de irrigação para outras partes. O objetivo da irrigação do gramado é direcionar a distribuição de água tão precisamente quanto o sistema permitir.


A hora do dia em que você irriga é um fator importante para a economia de água. Se você programar o controlador de irrigação para iniciar no início da manhã e no fim da tarde, perderá menos água por evaporação do que se irrigar no calor intenso do dia. Quanto menos água se perder por evaporação, mais eficiente é o uso de água!


A instalação de sistemas de irrigação automática deve ser realizada por profissionais. Instalação de motobombas e controladores tem contato direto com eletricidade, contrate uma empresa com engenheiro eletricista responsável e técnicos em eletrotecnica treinados. A parte de tubulação também deve ser instalada de forma correta, para não trazer problemas futuros com manutenção desnecessária. Nosso corpo técnico é composto por engenheiros especializados em projetos e execução de sistemas de irrigação automática inteligente, entre em contato para que possamos marcar uma conversa no seu jardim!

GALERIA DE IMAGENS





Compartilhe



VOLTAR



















Ficou interessado
em nossos projetos?

Cadastre suas informações que em breve entraremos em contato.